segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Fragmentos de uma infância feliz


Foto na porta do Ed. Cesário Alvim, na Rua Tupis (BH),
onde morei até os 4 anos de idade e onde fiz amigos queridos que preservo até hoje.

Já desenhei em uma folha qualquer um sol amarelo, e segui a música desenhando até o barco fazer a curva, e sonhei voar num lindo balão azul
Já pulei Carnaval fantasiada de Ciganinha
Já subi em árvores e tive medo de cair
Já fugi pra casa de Vó Tina só para morder os tomates da geladeira
Já "roubei" leite condensado da despensa
Já calcei sapatos de salto cinco números maiores para brincar de princesa
Já cozinhei sabão em pó em panelinha
Já fiz bolo de chocolate com terra
Já corri atrás de pipa e soltei bola de sabão
Já xinguei alguém de "bobo, chato e feio" como se fosse a maior ofensa do mundo
Já gritei na roda gigante
Já ri do tombo de um palhaço
Já fui a um circo maravilhoso, comprei tudo o que quis, e quando me perguntaram o que mais gostei, respondi prontamente: "Da pipoca!"
Já brinquei de Xou da Xuxa, pique-esconde, morto-vivo e telefone sem fio
Já comi doce da mesa antes de cantar parabéns
Já quis ser atriz, modelo, cantora, astronauta, jornalista, engenheira, médica, bancária, dona de boutique e princesa
Já tive raiva da Glória Píres porque ela se casou com o Fábio Júnior
Já passei a noite acordada esperando Papai Noel
Já brinquei de bem-me-quer, mal-me-quer
Já dancei Ilariê
Já me perdi de propósito no BH Shopping, nas Lojas Americanas, no Carrefour, só pra chamarem o responsável pelo auto-falante
Já rabisquei paredes
Já dei banho em boneca a pilha (tadinha da minha Bate-Palminha)
Já andei na carroceria da caminhonete pra sentir o vento no cabelo
Já corri pra me molhar na chuva

E sempre que vem chegando o Dia das Crianças me lembro de tudo isso e muito mais. E peço que todas as crianças possam ter, pelo menos, a metade das alegrias que eu tive e do carinho e amor que eu recebi.
E quando bate esta nostalgia, percebo que tem algumas coisas que faço até hoje, porque me recuso a deixar de ser criança!
Beijos

5 comentários:

Priscila disse...

Que lindo Sandra, já fiz muitas dessas coisas tbm!rsrs
bjs....

Ly Mello disse...

Sandra, que post mais gostoso de se ler!
Já fiz isso tudo também e sinto um pouco de pena por saber que meus filhos não terão a infância livre que a mãe deles teve!

Feliz Dia das crianças pro seu filhote!

Beijocas.

eliza disse...

OLÁ MIGUXA LINDA,QUE POST MAIS ENVOLVENTE!!!
A NOSTALGIA ME PEGA AS VEZES, MAS É TÃO GOSTOSO RECORDAR......ADOREI LER CADA FRASE.AMO VOCÊ MIGUXA. BJUS

Andrea disse...

Adorei o post .
Também já morei na Rua Tupis ,esse edificio fica em que altura ?
eu morava quase na esquina da rua Espirito Santo

Dona Amélia disse...

Ah, frô, que delicada essa sessão lembrança, viu!! me vi em muitas das suas vivências, pq tb fui e sou assim, criançona. Não permito que minha criança interior cresça, tanto que tatuei a patyzinha na base do pescoço, pra sempre lembrar dela. rs

Xerinhos emocionados
Paty