quinta-feira, 8 de março de 2012

Feliz Dia da Mulher!


Hoje, Dia da Mulher, é bom pensar no quanto a vida da mulher mudou. E nada mais fácil que ver, na minha própria família, um retrato dessa evolução.

Minhas bisavós eram donas de casa. Uma era mãe de cinco filhos,a outra de quatro. As duas não suportaram a crise no casamento, a traição dos maridos, e definharam até a morte. Mulheres novas, bonitas, que se sentiram completamente fracassadas no único papel que lhes cabia na vida: o de esposas.

Minha avó era professora, como todas as "jovens de boa família". Depois que perdeu a mãe, aos 7 anos, foi viver com os avós. Educada em colégio interno de freiras, a neta do senador aprendeu tudo o que uma moça deveria saber para arrumar um bom partido: cozinhar, costurar, bordar, fazer crochet, a administrar a casa com maestria, a receber, a se portar... Foi uma esposa sempre disposta a perdoar o marido (meu avô era,  extremamente boêmio), uma mãe que se preocupava em manter a família unida, em harmonia, uma avó que deixou marca em todos os netos, principalmente em mim. Mesmo sendo quase uma Amélia de Ataulpho Alves, conseguiu sentir as transformações que  a sociedade passava e educar suas filhas para serem mulheres modernas.

Minha mãe assumiu os filhos sozinha após se separar. Uma tarefa nada fácil, mas que retratava bem a mulher que tinha que ser independente a qualquer custo. Trabalhava dia e noite. Foi a única filha a aprender artes manuais, talvez por ter sido a mais próxima à minha avó, ou mesmo por ser a caçula.
Minhas tias, que são as mais velhas, se dedicaram exclusivamente à carreira profissional e fizeram tudo o que mandava a "cartilha da mulher moderna". A carreira em primeiro lugar, casamento só depois dos 30, filhos quando não der pra adiar mais e jamais, jamais mesmo, se entregar aos afazeres domésticos. Uma delas agora está sentindo necessidade de assumir a cozinha da sua casa, para isso está tendo que refazer seus conceitos. Cada vez que ela se aproxima do fogão é como se ele fosse um diploma de fracasso, afinal, a mulher bem sucedida de sua geração não cozinha. Ela, por ser a mãezona que é, está se reinventando.

E finalmente chegamos a mim... Eu, como a grande maioria das mulheres de hoje, trabalho várias horas por dia, me dedico aos filhos, ao marido, à casa...
Creio que as mulheres de todas as famílias tiveram uma evolução parecida, e que carregamos um pouco de cada uma delas em nós.  Como nossas bisavós, sofremos com uma crise no casamento, mas aprendemos que isso não mata. Como nossas avós, aprendemos a cuidar dos filhos e manter a família unida, mas sempre atentas às transformações do mundo. Como nossas mães e tias, tomamos as rédeas de nossas vidas, mas aprendemos que dividir responsabilidades não é fraqueza e que cuidar das "prendas domésticas" não é sintoma de fracasso. Chegamos a um ponto de equilíbrio, ainda muito sobrecarregadas, mas felizes!

Parabéns para todas nós, que sabemos ser tudo isso, sem perder o charme!

10 comentários:

Lucia Luz disse...

Sandra, obrigada e é legal ver essa evolução feminina. Ainda temos muito a caminhar e conquistar ( remuneração equiparada...) mas temos mesmo que celebrar essa liberdade conquistada.
Tem homenagem lá no blog e você está entre as homenageadas, dá um pulinho lá.
Beijinhos

Lucia

Fabiana Pereira disse...

Sandra, acredite, eu sou a pessoa mais avoada da face da terra, acredita que só vi o seu comentario de fim de ano hoje? Que vergonha de mim!

O bom é que foi justamente no dia da mulher, entao aproveito pra te desejar um dia e um ano, maravilhosos e agradecer seus desejos por mim :-)

Muito obrigada e um beijao

Margarete disse...

Oi Sandra. Adorei seu texto.
Feliz dia da Mulher.
beijos.

Veronica Kraemer disse...

Sandroca querida, feliz dia das mulheres pra ti!!!
Amei este post!
Te admiro demais, minha amiga, e to com saudades!
Bjosssssssssssssss
Vero

Smareis disse...

Maravilhosa postagem.
Parabéns pelo Dia Internacional da mulher, sucesso sempre pra ti. Beijos!

Eli Martins disse...

Sandra,
Amei o texto, a gente se reconhece em muitos pontos.
Um dia de muito proveito ara vc.
Bjs no coração.

Vanessa Biali disse...

É verdade, Sandra!...
Ainda temos muito a conquistar, mas acho que a época em que vivemos hoje é uma das melhores de toda a história.
Beijos,
Vanessa

Jô Bibas disse...

O percurso na direção da conquista da igualdade e liberdade tem sido longo, mas confesso que a vida de dona de casa para a qual voltei recentemente não me chateia.
Bom domingo, Sandra.
BJô

Fabiana Tardochi disse...

Feliz dia das mulheres para nós todos os dias!!!
Lindo texto:)
Beijo e bom finalzinho de domingo

Marilza Gusmão disse...

Oi,Sandra! Vim retribuir sua visita no "minha casa + colorida" e me deparei com esse blog liiiiiindo! Adorei e já fiquei! Beijo!