terça-feira, 31 de agosto de 2010

Terminei minha segunda-feira em uma delegacia.

Eu já contei sobre os problemas que meu filho vinha sofrendo na escola e que já havia reclamado com o diretor e com pais, e que estava tendo que leva-lo e busca-lo na escola para que ele não apanhasse.
Depois das férias, comecei a solta-lo um pouco. Ele voltou a ir sozinho para a escola, depois a brincar na praça, e por fim a voltar sozinho da escola.
Semana passada um colega de sala (repetente, 13 ou 14 anos e muito maior que ele), o segurou para que outros colegas batessem nele. Como era um único episódio, tentei manter a rotina que estava estabelecendo para ele.
Ontem, o mesmo menino, chateado porque ele havia defendido um gol, deu nele um soco. Depois da aula, esperou no caminho de volta da escola e deu uma surra nele. As pessoas tentavam separar e só quando ameaçaram chamar a polícia é que ele parou.
Tomei então a atitude que já deveria ter tomado. Liguei para a polícia, tomei as orientações, fiz o exame médico (que serviria como corpo delito) e prestei queixa na delegacia. Agora será aberta a investigação e pretendo levar o processo até a promotoria.
O blog teve grande peso na minha decisão. Ontem, após a blogagem coletiva pedindo justiça no caso Joanna, caí por acaso no Gabriela Sou da Paz, onde li vários relatos de violência e à medida que lia, pensava nas famílias das vítimas.
Quando uma conhecida me ligou, pedindo para buscar meu filho na loja dela, e contando o que havia ocorrido, lembrei da postagem da Flávia, sobre a mãe leoa e a mãe cágado, e resolvi dar um basta em toda essa situação.
Numa cidade onde todo mundo conhece todo mundo, normalmente as pessoas esperam as coisas se resolverem sozinhas, porque conhecem os pais, ou são amigos dos avós, ou até mesmo parentes.
Espero que a minha atitude sirva não só para acabar com as agressões ao meu filho, mas para abrir caminho a outras mães que possam vir a ter o mesmo problema.

16 comentários:

Live from Germany disse...

Menina, que horror! Fez muito bem! Nao devemos ser coniventes com esse tipo de violência.
Que absurdo!! Passou da hora dos pais deste menino tomarem uma providência.
Espero que seu filho nao esteja muito machucado. Melhoras!

Marcia disse...

Puxa, Sandra, sua atitude foi super corajosa. Espero que vc consiga dar um basta nessa situação absurda.
Beijoca.

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

Que situação chata. Espero k tudo se resolva sem grandes traumas para o teu filho.

Ly Mello disse...

Meu Deus Sandra!
Estou aos prantos aqui! Como mãe eu sinto perfeitamente o que vc está sentindo!
Meu filho foi vítima de bullying na escola, e a gente sofre junto!
Amiga, o que vc precisar, conte comigo, viu?
Meu abraço muuuuuuuuuuito apertado!

Bjs.

Maria disse...

Sandra,
Sua atitude está certíssima. Onde já se viu uma coisa dessas. Fez muito bem,afinal os filhos saem de dentro de nós e precisamos protegê-los.
bj

@carolecarol disse...

Fez bem! Isso é perigoso não só para seu filho, mas também para o(s) agressor (principalmente psicologicamente)... Você fez o certo... Agora vamos ver se farão o certo também, né

Boa sorte aí, :)

:*

Vanessa Biali disse...

Oi, Sandra!
Que coisa triste! Realmente, isso é algo que não podemos mais tolerar.
Ouvi falar muito bem do livro "Bullying - Mentes Perigosas nas Escolas: Como Identificar e Combater o Preconceito, a Violência e a Covardia entre Alunos" da Ana Beatriz Barbosa Silva. Estou curiosa para ler.
Seria ótimo que essa questão fosse trabalhada dentro das escolas, com professores, pais e alunos, como forma de prevenção e conscientização.
Mando pensamentos positivos para que logo seu filho fique bem e possa reverter essa situação.
Beijos com carinho,
Vanessa

Lu Pietra disse...

oi Sandra....ja passei por isso...é horrivel...o pior que no meu caso era o proprio professor que instigava...e discriminava...meu filho por ele ser autista...Sandra...vc agiu certo...e tome cuidado...por que a maldade...ta muito grande...é preferivel....vc ver seu filho triste por vc controla-lo...do que deixar que coisa pior aconteça a ele..escrevi um post ontem no meu blog...se puder e quiser leia-o...temos que dar um basta ..na impunidade desse país....precisamos reajir....para salvaguarda os nossos filhos e o futuro deles...
beijos...e muita força pra vc...

Alessandra disse...

Estou arrepiada!
Lembro-me de quando você contou o que estava acontecendo. Até comentei com meu marido.
De tempos pra cá eu também estou uma mãe muito ativa neste aspecto.
Acredito que voê fez o mais correto. Parabéns pela atitude.

Bjocas com carinho,
Ale

ReCriando disse...

Você está certíssima! Te dou todo o apaio e considero a sua atitude a mais acertada. As pessoas não sabem mais se relacionar, não tem mais respeito por nada nem por ninguém!
Seu filho está bem? Se machucou muito.
Todo o meu carinho para vocês, viu?

Beijo grande e força! Não tenha medo de lutar pela verdade e pelas coisas certas!

ReCriando disse...

Sandra, fiz uma postagem sobre sua história lá no ReCriando. Passe por lá depois, ok?
Beijo grande e FORÇA!

Tauana disse...

Nossa Sandra tô aqui boquiaberta com tamanho absurdo. Não me conformo com o que vem acontecendo com nossas crianças e adolescentes... bullying é crime e deve ser tratado como tal.
Não podemos fechar os olhos e simplesmente fingir que nada está acontecendo, afinal, nossas crianças merecem crescer com dignidade e paz.
Vc agiu corretamente, é preciso dar o primeiro passo para que outras famílias saiam do armário, é necessário combater a violência do berço, para que não se transformem em adultos cruéis.
Estamos aqui pra tudo sempre!!
Bitocas!!!

Lívia Cunha disse...

Parabéns pela atitude e por sua coragem !É um absurdo tanta violencia...muito triste!!!
Estaremos sempre aqui no que for preciso,tá???
Força para vc e sua familia.
Bjos;
Lívia

Cris Marcelino disse...

Sandra, são terríveis casos de violencia gratuíta como este que seu filho tem vivido, mas você fez realmente o correto! Muita força neste momento! Cris, www.encantosepresentes.blogspot.com

Ana Pe disse...

É muito triste o que vc está passando. Sua atitude foi maravilhosa!!!
Que tudo se resolva o mais rápido possível!!!

Renata Rossini disse...

Meu Deus, que coisa amiga.
Isso mesmo, defenda seu filho.
Sua atitude foi correta.
Bjs