sábado, 18 de dezembro de 2010

A boa vida do interior

Não é segredo pra ninguém que eu amo uma cidade grande, o barulho do trânsito e toda aquela agitação. E a maior de todas as vantagens: o anonimato!  Aquela coisa de sair e ninguém reparar no que você está fazendo, falando ou vestindo, simplesmente porque você é só mais um qualquer no meio da multidão.
E aí que hoje me deparo com algumas situações que só são possíveis em cidade micro:
1 - Meu filho estava reclamando do colchão dele e eu sem tempo para sair. Qual a forma mais simples de resolver? Ligo pra loja e pergunto: "Raquel, dá uma olhadinha pra mim na especificação de um colchão que eu comprei em julho, é da marca tal e custou tanto." Ela olha, fala que tem e que continua o mesmo preço. Pedi que ela mandasse pra mim o colchão e depois de 5 minutos o filho dela veio entregar. O pagamento? Daqui a 7 dias eu passo lá e pago o mesmo valor do pagamento à vista.
2 - Passei no supermercado e comprei algumas coisinhas. E daí? Isso é igual em todo lugar. Foi isso o que você pensou, certo? Quero ver você deixar o carrinho perto do caixa e só avisar "esse aqui é meu, viu?". Aí eles passam a compra, anotam na sua conta e levam na sua casa. Como eu também fui à farmácia, o rapaz do supermercado chegou lá em casa antes de mim. Então ele completou o serviço: guardou tudo na geladeira!
3 - Amanhã é a "festa" de confraternização da loja. Encomendei a carne, que já vem temperada. Mas e a quantidade de carvão? É só pedir a mais, e se sobrar devolve.
4 - Detesto escolher roupa com a vendedora da loja falando que tudo é lindo, gosto mesmo é de experimentar em casa, com calma, olhando o meu espelho da verdade, aquele que vou ter que encarar na hora de sair de casa. Hoje eu ainda tenho a missão de comprar algo para usar amanhã. Vou ter que percorrer as lojas, escolher as peças que me agradarem, aí trago tudo pra casa e devolvo na segunda o que eu não ficar.
Agora me diz: Onde é que eu vou achar tanto conforto? Sem contar na entrega gratuita da padaria, do açougue, do supermercado... Acho que é por isso que marido detesta sair daqui!

10 comentários:

Ana Paula Santiago (inventandocasa.blogspot.com) disse...

Também troquei a vida na cidade grande pela cidadezinha e estou gostando muito.Nada paga o ar puro, sair de casa 3 minutos antes da aula do filho, ter relações mais pessoais. E o sossego, e a segurança. A aréa do quintal da minha casa é maior que o apartamento que eu morava em Brasília!
Adoro as possibilidades da cidade grande mas a pessoalidade, segurança e tranquilidade da pequena tem me conquistado!
bjs

Míriam Alves Corrêa disse...

nem fala, meu sonho é ir morar no interior, um dia consigo!!!
bjsss

Vanessa Biali disse...

Nasci em cidade grande e morei um ano e meio no interior, numa cidade pequeníssima de 17 mil habitantes.
No começo, o interior foi uma delícia... mas, com o tempo, concluí que o meu negócio é a cidade grande. Apesar de todas as desvantagens, ainda acho que tenho mais conforto aqui. O anonimato sem dúvida é uma das melhores coisas!
Coisas chatas que experimentei no interior:
transporte público inexistente, comércio que fechava às 18h, restaurantes que fechavam às 13h, pizzarias que só ofereciam rodízio se tivesse um número "x" de pessoas, muitos produtos vencidos no supermercado e isso era encarado como normal... aff, sem falar das cabeças preconceituosas e fechadas... Não sei se todas cidades pequenas são assim. Torço que não!
Beijos,
Vanessa

Fafá disse...

Oi Sandra, realmente tudo tem vantagem e desvantagem, morar em cidade pequena tem o lado da segurança, do sossego,da tranquilidade, mas tb tem o lado da fofoca, de ter q ir comprar as novidades na cidade grande, pq muitas vezes não chegam a nossa cidade, mas ai a gente pondera tudo, pesa e vê o q realmente importa, moro em João pessoa, uma capital com cara de interior, onde todo mundo se conhece, é da família, mas amo minha cidade e não troco minha casa por nada nesse mundo, beijo.

Light Trigger disse...

Eita vida boa mesmo.. Eu nasci em uma cidade do interiro de Minas, td mundo conehce td mundo.. normal ne?
Mas nao tem essas mordomias dai nao.. rs.. So, na cidade onde meu marido nasceu, tem umas coisas de mordomias interioranas (vamos dizer assim), se o supermercado está fechado, e "vc" precisa de algo, bate lá e pede p abrir.. rs
Isso é bom! :-)
Bjs

Giuliana: disse...

Sandra,

Esses são alguns dos tantos pontos positivos de uma cidade grande, porém se formos fazer a listinha há bastante negativos, mesmo que não seja proporcional..rs

Beijos

Andreia Lica disse...

Um dia quero morar no interior, mas para isso é preciso estruturar muitas coisas ainda, mas não desisto do meu sonho.

Bjão

Dona Amélia disse...

essas coisas mesmo só no interior mesmo. Aqui ainda se acha algumas dessas comodidas, mas nada tão booomm assim como as tuas né. ;oD
Adoro grandes centros, justamernte pelo anonimato e pelas opções, mas como cada vez mais me percebo bicho do mato, literalmente, não encaro como algo ruim a minha futura mudança pruma cidadezinha do interiooooorrr de Minas. rs

Xerinhos, bonita!
Paty

Adriana disse...

Aí SAndra, que delícia, adorei todos esses benefícios, e embora moro e morei a vida toda em cidade grande, cansa viu amiga, queria um pouco mais de sossego rs.
Beijinhos e volte logo

Tânia disse...

Olá, querida!
Me fala que cidade é esta? Estou procurando uma cidade no interior de Mg. Não aguento mais BH.
Minha filha mora no interior, mas lá não tem nada MESMO...rs...
Mil bjos,
Tania